Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares do Rio de Janeiro

Siga nas redes:

Filiado a FINDECT Filiado a CTB

Centrais Sindicais convocam luta unitária para 18 de março

Notícia publicada dia 28/02/2020

Tamanho Fonte:

O SINTECT-RJ e a FINDECT sempre incentivaram a unidade na luta de forma responsável e consequente, agora ainda mais frente aos ataques generalizados aos direitos dos trabalhadores dos Correios, às estatais, aos serviços públicos, à saúde e à educação.

O SINTECT-RJ e a FINDECT entendem que o momento exige o máximo de alinhamento, responsabilidade e unificação dos trabalhadores em suas lutas, por isso apoiam a luta unificada de resistência convocada pelas Centrais Sindicais e convoca os trabalhadores para Assembleia de aprovação de estado de greve no dia 03 de março, às 18h na sede do Sindicato.

Infelizmente, durante muitos anos os Correios foram sucateados por uma política de desmonte que está sendo aprofundada pelo atual governo. Porém os mesmos que apoiaram e causaram todo esse desmonte na empresa querem levar a categoria para o buraco, fazendo uma oposição irresponsável e inconsequente, incitando os trabalhadores para um movimento onde não há consenso até mesmo da Federação que fazem parte.

Os trabalhadores dos Correios e demais estatais entendem que, na atual conjuntura, só a unidade da luta da classe trabalhadora será forte o bastante para barrar o aprofundamento da política de destruição dos Correios iniciada e apoiada por esse grupo que hoje no estado do RJ está tentando colocar a categoria numa cilada.

Essa oposição nociva aos Trabalhadores ecetistas, que muitos deles estavam até pouco tempo na gestão da ECT, não se deu conta que os demais trabalhadores de empresas privadas e estatais, servidores públicos, Ecetistas e precarizados em geral estão sofrendo ataques sucessivos do governo federal e precisam reagir e resistir, mas em conjunto, pois sozinhos estarão expostos a derrotas enormes.

Diga não aos inconsequentes!!!!

Assembleia pela Unidade

As inúmeras frentes de luta dos trabalhadores e parlamentares a partir de Brasília exigem a máxima união para produzir efeitos positivos para a categoria e defender os serviços públicos e estatais.

Dia 03/03 é Assembleia de aprovação de estado de greve na sede do SINTECT-RJ, às 18h. Vamos organizar a luta unitária contra a retirada de direitos da categoria e em defesa do emprego!

Pacote de retrocessos

O governo federal encaminhou inúmeras medidas que aprofundam os retrocessos impostos pelas reformas trabalhista e da previdenciária. Elas comprometem ainda mais os direitos trabalhistas e sociais da Constituição Federal, a democracia e o estado de direito.

PEC do Pacto Federativo 188/19, PEC Emergencial 186/19, PEC dos Fundos Públicos 187/19 e reforma Administrativa são algumas delas.

A Lei das privatizações e a MP do Programa Verde e Amarelo completam o pacote que impõe cortes de despesas e fragilização de direitos, prejudicam a gestão pública e o atendimento às necessidades da população.

Todas essas medidas danosas transferem recursos dos trabalhadores para bancos e empresas, não estimulam a atividade econômica e o investimento e contribuem para piorar o quadro que tem a economia que não decola, o desemprego que não cede, a informalidade crescente, a destruição da indústria e a entrega generalizadas das riquezas nacionais e estatais.

Barrar os ataques na luta conjunta de 18 de março!

O momento exige união em torno do plano de ação elaborado pelas Centrais Sindicais e outras entidades em defesa dos serviços públicos das três esferas e seus servidores, das empresas estatais e dos direitos trabalhadores, que prevê um Dia Nacional de paralisações, mobilizações, protestos e greves em 18 de março, com atos unificados em todo o país.

O SINTECT-RJ, a FINDECT, as Centrais Sindicais e entidades dos Servidores Públicos, da Educação e demais estatais estão propondo a realização de assembleias em todas as categorias para aprovar greve ou outras formas de luta no dia 18 de março e promover a mobilização dos trabalhadores.

A participação da categoria ecetista é essencial. Será uma grande oportunidade de realizar uma enorme luta conjunta contra a privatização dos Correios, contra os ataques aos direitos da categoria como o plano médico e em defesa dos empregos. E também de mostrar para toda a população a importância da defesa dos Correios estatais!

Governo quer uma ditadura

Fortalecer o dia 18 de março se torna ainda mais importante frente à convocação pelo governo e seus apoiadores de uma manifestação no dia 15 de março “contra o Congresso e o STF, em defesa de Bolsonaro”.

Esse chamado mostra que o governo decidiu tentar uma saída autoritária, um regime ditatorial com Bolsonaro e militares na cabeça, sustentado por milícias policiais. É a forma que ele tem para se manter no poder frente a fraqueza da economia, às investigações que avançam e deixam evidente o envolvimento da família com as milícias cariocas e seus crimes, e à queda de credibilidade entre os que o apoiaram.

A resposta dos trabalhadores tem que ser unificada e muito forte. O governo está mostrando que é capaz de criar uma guerra civil para instalar uma ditadura. A hora de se lutar é agora!

No Rio de Janeiro o ato unificado das categorias será realizado a partir das 16h00 na Candelária.

Calendário de mobilização:

03 de Março – Assembleia para aprovação do estado de greve e participação no dia Nacional UNIFICADO de luta em defesa das Estatais e serviços públicos (18/03);

08 de Março – Ato em defesa dos direitos e luta das Mulheres (Dia internacional da Mulher);

14 de Março – Ato em defesa da democracia e memória da luta da vereadora Marielle Franco;

18 de Março – Dia Nacional UNIFICADO de greve em defesa das Estatais, serviços públicos, empregos, direitos e da democracia.

Compartilhe agora com seus amigos