Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares do Rio de Janeiro

Siga nas redes:

Filiado a FINDECT Filiado a CTB

ORIENTAÇÕES DA FINDECT QUANTO AS CONVOCAÇÕES INFORMAIS DOS GESTORES PARA RETORNO AO TRABALHO

Notícia publicada dia 01/04/2020

Tamanho Fonte:

Os trabalhadores que preencheram a solicitação de afastamento que coabitam com gestante, lactante e grupos de risco (pessoas acima de 60 anos e pessoas imunodeficientes ou com doenças preexistentes crônicas ou graves), bem como os trabalhadores (as) que tenham filhos em idade escolar ou inferior e que necessitem de assistência, sendo que este afastamento é válido enquanto perdurar o estado de emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus.

A FINDECT orienta os trabalhadores a não aceitarem convocações para retornar ao trabalho até que se finde o Estado de Emergência, haja vista que o próprio Ministério da Saúde, recomenda redobrar esforços pelo isolamento social.

“Isolamento social é essencial, defende o ministro da Saúde, que prevê colapso do sistema hospitalar até final de abril e já recomenda máscara caseira à população”, disse o Ministro da Saúde Henrique Mandetta.

Infelizmente a direção da empresa está indo na contramão da orientação do Ministério da Saúde, convocando por e-mail, WhatsApp e telefonemas, e pedindo para assinar o Termo de Responsabilidade de retorno as atividades, e dessa forma TIRA TODA A RESPONSABILIDADE DA EMPRESA, jogando a responsabilidade nas costas dos trabalhadores.

Portanto, as orientações da FINDECT são:

-Não aceite convocação por telefone/WhatsApp/e-mail. Como o próprio Presidente da ECT já informou oportunamente via Primeira Hora, apenas DOCUMENTO SEI, são oficiais. A própria empresa deixa claro que e-mail não é oficial, quiçá WhatsApp e ligação;

– Não assinar nenhum termo de retorno ao trabalho ou de renúncia ao afastamento que venha lhe comprometer no futuro;

Por fim, a FINDECT e Sindicatos filiados entendem que tais convocações que estão sendo realizadas pelos gestores, mesmo diante de uma pandemia de coronavírus, demonstra falta de compreensão e sensibilidade por parte da direção da ECT com a vida dos trabalhadores, familiares e da população.

Compartilhe agora com seus amigos