Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares do Rio de Janeiro

Siga nas redes:

Filiado a FINDECT Filiado a CTB

#GREVECORREIOS: Grande adesão e manifestações em todo o país marcam o primeiro dia de greve

Notícia publicada dia 12/03/2018

Tamanho Fonte:
O primeiro dia da greve nacional dos trabalhadores dos Correios de todo país foi marcado por intensas manifestações e pela grande adesão da categoria ao movimento paredista. No Rio de Janeiro, mais de 80% das unidades paralisaram as atividades nesta segunda-feira (12). Os ecetistas reivindicam a manutenção dos direitos e benefícios estabelecidos no Acordo Coletivo, melhores condições de trabalho e a realização imediata de concurso público para sanar o deficit de pessoal.

Presidente do SINTECT-RJ, Ronaldo Martins avalia o primeiro dia de greve “A categoria mostrou para o governo golpista e para a direção dos Correios que não aceita a retirada de direitos e benefícios. A mobilização vai continuar em defesa da empresa pública e de qualidade e contra a política neoliberal de Guilherme Campos, que ameaça fechar agências, sobrecarrega o trabalhador, suspende férias e sucateia o patrimônio do povo brasileiro. Nós não aceitamos perder conquistas históricas”, ressaltou.

A manifestação, que começou antes das 6h com o piquete no CEE Benfica, uma das unidades estratégicas da empresa, teve continuidade no CTC Cidade Nova. No local, sede administrativa dos Correios no Rio, a categoria realizou o enterro simbólico de Guilherme Campos, do ministro Kassab e do golpista Michel Temer.

“Hoje acontece o julgamento do nosso plano de saúde no Tribunal Superior do Trabalho. Essa é mais uma ação do governo e da empresa que pode massacrar a categoria. Querem cobrar do trabalhador, que tem um dos mais baixos salários entre as estatais, que paguem para acesso à saúde. Isso compromete a vida do trabalhador que, diariamente, está exposto ao sol, chuva, violência, entre outras mazelas. A categoria não aceita essa arbitrariedade”, explicou Martins.

De acordo com o sindicalista, será realizado na próxima terça-feira (13), as 10h, na Praça de Guerra do edifício-sede, uma nova assembleia dos trabalhadores para definir as futuras ações do movimento. “Não temos medo de patrão. O movimento segue firme, a luta continua e convocamos todos os trabalhadores para aderir à greve, em defesa dos nossos direitos”, ressaltou Ronaldo.

Confira abaixo todas as fotos deste dia de resistência:

Compartilhe agora com seus amigos