Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares do Rio de Janeiro

Siga nas redes:

Filiado a FINDECT Filiado a CTB

Ministério indica uso de máscara, mas os Correios não fornece e trabalhadores continuam sem

Notícia publicada dia 06/04/2020

Tamanho Fonte:

Mesmo com todos alertas das autoridades para conter a expansão da contaminação do novo coronavírus, a direção dos Correios vai contra as orientações dos organismos internacionais de saúde, de cientistas e do próprio Ministério da Saúde, ao pressionar os ecetistas a trabalharem sem máscara quando a orientação para o uso se torna consenso mundial!

O SINTECT-RJ está atuando fortemente em defesa dos ecetistas e atento aos novos estudos mostram que o coranavírus pode ser transmitido pelo ar por tempo e distâncias prolongados. Antes, acreditava-se que os portadores expeliam os vírus quando tossiam ou espirravam, e que eles caiam ao chão a uma distância de 2 metros. Agora os cientistas concluem, pela observação dos casos, que pessoas assintomáticas soltam o vírus pela respiração em aerossóis menores, e que eles podem “voar” no ar por muito mais tempo e distância.

Devido a essa constatação, a orientação atualizada das organizações mundiais de saúde e do próprio Ministério da Saúde é para uso de máscaras por todos.

Apesar disso, a direção dos Correios insistem que a máscara não é necessária, e ainda ameaça punir quem se recusar a trabalhar em contato direto com o público sem o fornecimento desse equipamento de segurança pela ECT.

A lista de atentados à lógica é grande. Primeiro a ECT não fornece o equipamento. Depois quer obrigar o trabalhador a ir às ruas mesmo sem ele, apesar das orientações médicas e sanitárias contrárias. E por fim quer punir o trabalhador que se recusar, mesmo ele tendo o direito de preservar sua saúde, de seus familiares, da população e suas próprias vidas.

O SINTECT-RJ recorreu à justiça e conquistou uma liminar que determina que os Correios cumpra com todas medidas de segurança e forneça EPI’s aos trabalhadores que estão desempenhando as atividades essenciais.

Esse é mais um capítulo da insensatez dominante no país, espraiada a partir da Presidência da República, que a direção os Correios abraça cegamente.

Denuncie ao SINTECT-RJ os locais onde falta ítens de segurança!

Compartilhe agora com seus amigos