Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares do Rio de Janeiro

Siga nas redes:

Filiado a FINDECT Filiado a CTB

NOTA DE REPÚDIO À PERSEGUIÇÃO AOS TRABALHADORES DOS CORREIOS DO RJ

Notícia publicada dia 03/08/2019

Tamanho Fonte:

O SINTECT-RJ, legítima entidade de representação dos trabalhadores dos Correios no estado do Rio de Janeiro, vem a público expor seu repúdio a mais um dos inúmeros ataques à categoria ecetista no Brasil.

A mais nova protagonista das investidas é a deputada federal Bia Kicis, PSL- DF, parlamentar do partido do presidente eleito da República, Jair Bolsonaro. Ela enviou os nomes dos trabalhadores que são filiados ao PCdoB, PT, PSOL e PDT e suas respectivas funções exercidas dentro da empresa à direção dos Correios.

O sindicato considera absolutamente inadmissível qualquer tipo de perseguição ideológica aos trabalhadores do Correios, seja através de sua filiação partidária, religiosa ou até mesmo no ambiente de trabalho.

Repudiamos de forma veemente a orientação e a perseguição fascista e tosca feita aos trabalhadores (as) pela deputada Bia Kicis do PSL, partido que hoje representa os interesses escusos da extrema-direita brasileira em destruir o patrimônio público e a empresa de Correios e telégrafos. Ressaltando que a Constituição brasileira, no seu art. 5, garante a livre associação partidária.

Também repudiamos a atitude fascista que nos fez lembrar os anos de chumbo da ditadura militar, praticada em São Paulo no dia 3 de agosto contra mulheres do PSOL. Elas realizavam um encontro em local fechado, que foi invadido pela polícia militar de forma abrupta e sem mandado, sob a argumentação de monitoramento das participantes. Essa é mais uma clara demonstração de intimidação e autoritarismo repudiados pelo SINTECT-RJ e por todos trabalhadores dos Correios.

Dessa forma, o SINTECT-RJ vem a público repudiar as perseguições as quais os colegas estão sendo submetidos. Como entidade sindical, classificamos como nefasta esse tipo de postura autoritária e intimidatória. Tanto para o trabalhador ecetista em si, como para a luta da categoria.

A Diretoria do Sindicato já notificou a liderança da minoria na Câmara, deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), sobre a gravidade do assunto, que tomará as devidas providências e encaminhamentos junto à Câmara e aos demais parlamentares. Através de seu Departamento Jurídico, o SINTECT-RJ também encaminhará as medidas judiciais que se mostrarem necessárias.

É revoltante verificar que membros do governo, um Poder que deveria garantir o cumprimento dos direitos de toda a sociedade, tem atuado como cerceador daquilo que deviam defender.

O SINTECT-RJ chama também a responsabilidade para o superintendente dos Correios no estado do RJ, para que tome as devidas providências junto à direção da ECT em Brasília.

Em defesa da categoria ecetista, e sabendo que só são perseguidos os que lutam e buscam melhorias, o sindicato reforça que continuará a luta e a resistência lado a lado com todos trabalhadores e trabalhadoras ecetistas.

A Diretoria do Sindicato orienta os trabalhadores e trabalhadoras do RJ que se sentirem perseguidos, a procurarem nosso Departamento Jurídico para eventuais processos por difamação, calúnia e uso indevido de imagem.

Sindicato FORTE, Trabalhador RESPEITADO!
SINTECT-RJ e FINDECT contra toda perseguição e em defesa da categoria ecetista.

Assinam a carta o Presidente Ronaldo Martins e toda diretoria do SINTECT-RJ.

Compartilhe agora com seus amigos