Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares do Rio de Janeiro

Siga nas redes:

Filiado a FINDECT Filiado a CTB

Revista Exame mente porque é do Guedes, mas na verdade Correio tem lucro de R$ 1 Bi

Notícia publicada dia 25/11/2020

Tamanho Fonte:

● O Banco BTG Pactual, do qual o ministro da economia Paulo Guedes é fundador, comprou a revista Exame do Grupo Abril no dia 5 de dezembro passado, e isso explica a casadinha da notícia deturpada veiculada por ela sobre a situação financeira da ECT no mesmo dia em que o governo relançou decreto para liberar a liquidação de estatais.

● Mas a verdade veio à tona na publicação de outro veículo, o Valor Econômico, que teve acesso a dados prévios sobre o balanço dos Correios que mostram lucro de quase R$ 1 bilhão só de janeiro a setembro deste ano!

A revista Exame e o ministério da economia estão nas mesmas mãos. E já deve ter sido comprada pelo banqueiro ministro Guedes com a intenção de fazer casadinhas como essa, para viabilizar suas políticas neoliberais junto à opinião pública.

As informações veiculadas pela revista no dia 23 de novembro, afirmando que a empresa dá prejuízo e que sem dinheiro do tesouro ela teria dificuldade para continuar operando, já não merecia crédito algum por ter como fonte somente o ministério. Agora ficou óbvio que se trata de uma armação, fake news com interesse declarado de desacreditar os Correios para justificar a privatização / liquidação.

Veja matéria sobre a publicação AQUI.

Lucro de R$ 1 Bilhão!

Outra publicação especializada, o Valor Econômico, soltou uma matéria muito mais confiável no dia seguinte.

Ela revelou balanço preliminar da ECT, a que teve acesso, que projeta lucro de R$ 836,5 milhões só de janeiro a setembro. Falta o último trimestre, no qual o faturamento tende a aumentar.

Segundo a publicação, a metade das receitas vem da área de encomendas, que é concorrencial e na qual os Correios detêm 44% do mercado. Essa área tem crescido rapidamente nos últimos anos e teve um salto extra com a pandemia, devido ao boom no e-commerce.

Segundo matéria do site Valor Econômico, e com sua privatização apontada como prioridade pela equipe econômica de Bolsonaro e Paulo Guedes, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) caminha para um lucro bilionário neste ano e deve ter seu melhor resultado pelo menos desde 2012.

Correio pode ser líder e favorecer o país e sua população

Agora imagina se não houvesse falta de funcionários, abandono, ausência de investimento e inovação, sucateamento premeditado para enfraquecer a empresa e desacreditá-la e falta de interesse e empenho em se fortalecer no mercado concorrencial de encomendas.

Imagina se os Correios tivessem uma direção comprometida com sua função social. Que atuasse para fortalecer a empresa e dominar o mercado de encomendas.

Estariam dadas as condições para garantir atendimento postal e entrega de encomendas com qualidade, segurança e rapidez a todos os brasileiros. E para as empresas nacionais que se utilizam do e-commerce terem condições de competir com as gigantes internacionais.

Mas com o atual governo entreguista, com a economia gerenciada por um banqueiro e direcionada a satisfazer os interesses do mercado financeiro e das transnacionais, o que se pode esperar é essa ação criminosa para destruir os Correios, com a utilização de meios espúrios como as mentiras veiculadas por uma revista ligada ao próprio ministro.

Compartilhe agora com seus amigos