Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares do Rio de Janeiro

Siga nas redes:

Filiado a FINDECT Filiado a CTB

SETEMBRO AMARELO: MÊS DA VALORIZAÇÃO DA VIDA E DA PREVENÇÃO AO SUICÍDIO

Notícia publicada dia 06/09/2022 14:13

Tamanho Fonte:

O Setembro Amarelo é dedicado à prevenção e conscientização contra o suicídio. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), no Brasil, cerca de 12 mil suicídios são registrados todo ano e mais de 800 mil casos são registrados no mundo.

Com a onda de adoecimentos mentais crescendo, falar sobre saúde mental está cada vez mais deixando de ser tabu. Com o Setembro Amarelo, uma iniciativa internacional em alusão ao dia mundial de prevenção ao suicídio, que é comemorado no dia 10, essas discussões se popularizaram.

O que é o Setembro Amarelo?

O dia 10 de setembro foi escolhido em 2003, pela OMS, como uma data para chamar a atenção para a questão do suicídio. A organização observou a necessidade de desenvolver uma estratégia que abordasse o tema sem o tabu envolvido, fomentando a informação e a conscientização.

Em 2014, a ABP, o CFM e o CVV idealizaram o Setembro Amarelo. O objetivo, segundo a organização, é conscientizar sobre o suicídio, abordando as formas de prevenção. Por isso, essa ação está presente em toda a sociedade e o intuito é que, a cada ano, aumente a participação.

Para isso, as organizações disponibilizam materiais de apoio em que é possível compreender melhor a temática e sua relação com a saúde mental. É fundamental que esse tema também seja trabalhado nas empresas, uma vez que a atividade laboral afeta diretamente o estado psicológico dos trabalhadores.

Como ajudar?

Um dos fatores que podem ajudar na prevenção do suicídio está na capacidade de perceber os sinais de alerta que uma pessoa emite. Caso note que uma pessoa, por exemplo, está desinteressada (até mesmo das atividades de que gostava), não tem mais a mesma produtividade na escola ou no trabalho, está isolando-se de amigos e parentes, descuidando-se da aparência, não se importa mais com suas atividades diárias ou diz muitas frases relacionadas à morte, isso pode ser sinais de que aquela pessoa está precisando de ajuda.

O primeiro passo é conversar com essa pessoa, mas aqui fica uma dica importante: deixe que a pessoa fale, sem emitir julgamentos ou opiniões sobre o assunto. Deixe claro que só está tentando ajudar e não compare as dores e angústias de quem passa por problemas com as suas dores. Cada pessoa é afetada de forma diferente em certas situações.

Além disso, incentivar a pessoa que está nesse estado a procurar ajuda especializada. Dependendo do caso, conversar com amigos e familiares próximos que auxiliem nesse incentivo também é de extremo auxílio.

Precisamos cuidar da nossa saúde mental todos os dias, mas especialmente neste mês, devemos apoiar essa causa e saber que toda vida importa. Aqui no Brasil, o Centro de Valorização da Vida (CVV) oferece apoio 24 horas por dia, 7 dias por semana, via telefone, 188, e-mail ou chat.

O SINDECTEB APOIA ESSA CAUSA. CUIDE-SE E CUIDE DO PRÓXIMO!

Compartilhe agora com seus amigos