Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares do Rio de Janeiro

Siga nas redes:

Filiado a FINDECT Filiado a CTB

SINTECT/RJ cobra melhores condições de trabalho para unidades de Jacarepaguá

Notícia publicada dia 23/08/2019

Tamanho Fonte:

Em reunião com os representantes da ECT, nesta quinta-feira 22/08, os dirigentes sindicais apontaram problemas como a falta de efetivo, dimensionamento da carga, aquisição de nova unidade para o CEE Jacarepaguá e reavaliação dos SD’s e dos DDA’s implantados de forma equivocada nas unidades da região.

Os diretores do SINTECT/RJ Sebastião Brazil e Débora Henrique e Delegados Sindicais da região cobraram da Superintendência do RJ uma solução imediata dos problemas que ocorrem nas unidades da região de Jacarepaguá, advindos pela falta de efetivo, SD’s implantados de qualquer jeito e do DDA, que tem afetado diretamente na prestação de serviço de qualidade à população e em sobrecarga de trabalho aos ecetistas. Cobraram também melhorias nas instalações das unidades e na locação de um novo imóvel para comportar o CEE Jacarepaguá, que foi destruído pelo fogo em fevereiro de 2018.

Participaram da reunião os Delegados Sindicais dos CDD’s Barra, Freguesia, Tanque, Taquara e Curicica da região de Jacarepaguá, onde puderam expor e cobrar soluções para todos os problemas que afetam diretamente os trabalhadores da região, para que assim possam manter o serviço de qualidade e de plena satisfação aos clientes.

Falta de funcionários e DDA

Após a implantação de diversos SD’s e do DDA, os trabalhadores do RJ têm sentido na pele os reflexos da sobrecarga de trabalho, já que houve uma redução drástica do efetivo devido aos últimos PDV’s, e que não houve reposição das vagas.

O SINTECT-RJ reforça a defesa pelo fortalecimento da ECT e lembra que o último concurso foi em 2011, e que mesmo assim, não repôs todas as vagas existentes. Algo que afeta diretamente na realização das atividades diárias dos trabalhadores.

“Assim como os trabalhadores, a população está sentido o reflexo da falta de efetivo. O atual governo está impondo uma precarização total na prestação dos serviços, para justificar a privatização, e que depois da implantação da entrega em dias alternados, sobrecarrega os trabalhadores e prejudica a população. É inadmissível que o governo imponha uma agenda de destruição dos serviços públicos e principalmente o postal, fundamental para a integração e comunicação do povo”, declarou o Secretário de Finanças, Sebastião Brazil.

Os representantes da empresa receberam todos questionamentos e cobranças pautadas na reunião, e garantiu empenho na solução. Nova reunião será realizada dentro de 45 dias para acompanhar juntamente com os delegados sindicais o andamento das melhorias nas unidades da região.

O SINTECT-RJ estará atuando de maneira próxima das áreas responsáveis, cobrando para que não haja trabalhadores desempenhando suas atividades em condições precárias.

Compartilhe agora com seus amigos